Carta a Berta

Querida Berta: Faz tempo não lhe escrevo, e me penitencio por isso. Não lhe esqueci, juro; você é uma velha amiga do peito (sem desprezar outras partes da anatomia, claro). O fato de me manter em silêncio se deve ao luto que tem anuviado meu espírito nos últimos dois anos. O pior é aguentar oContinuar lendo “Carta a Berta”